Embaré / Divulgação

imagePRODUÇÃO – Funcionários na fábrica em Lagoa da Prata, com capacidade de processamento de 2,4 milhões de litros de leite/dia

Aos 80 anos recém-completados, a Embaré Indústrias Alimentícias passa ao largo do cenário de vacas magras. O faturamento da sexta maior empresa de lácteos do país, detentora da marca Camponesa, bateu a marca de R$ 1,150 bilhão em 2015. São cerca de 1.600 funcionários, que desempenham atividades nos escritórios em Belo Horizonte e Recife e na unidade fabril em Lagoa da Prata, Centro-Oeste de Minas, com mais de 37 mil metros quadrados de área construída.

“A crise é extremamente ruim devido ao crescimento do desemprego, o que cria junto aos consumidores certo receio em consumir. Temos observado a queda no consumo, inclusive em supermercados. Mas temos mantido o crescimento da escala de produção, a ampliação do mix e a oferta e qualidade de produtos a preços justos. Estamos confiantes no futuro e acreditamos que este é um caminho sustentável para vencer a crise”, diz o presidente da Embaré, Hamilton Antunes.

Expansão

Nos últimos anos, segundo ele, a empresa apresentou grande expansão nas vendas dos produtos com as marcas Embaré e Camponesa.
Na fábrica de Lagoa da Prata, a capacidade de processamento chegou a 2,4 milhões de litros de leite in natura por dia.

Na área de confeitaria, a produção atingiu a casa de 2 mil toneladas por mês, e no setor de lácteos, 20,5 mil toneladas mensais. Integram o portfólio leite em pó, leite longa vida, leite condensado, creme de leite, bebida láctea, doce de leite e manteiga. Mas o “xodó” de Antunes são os tradicionais caramelos de leite, atualmente exportados para 45 países nos cinco continentes.

“Hoje o segmento de lácteos tem maior participação no negócio, aproximadamente 90% do faturamento, mas a empresa dá especial atenção ao segmento de confeitaria, pela tradição e oportunidade de desenvolver negócios no exterior”, afirma o empresário.

Investimentos

Antunes diz que há investimentos previstos para 2016, mas que o mais importante no momento é realizar os retornos dos investimentos efetuados nos exercícios anteriores.

Desde o início do ano, a produção do leite em pó Camponesa ganhou em economia e eficiência. Isso porque a empresa colocou em operação um novo evaporador de leite que possui capacidade para evaporar 30 mil litros por hora. Assim, a produtividade da fábrica foi ampliada em 23%.

Fonte: Hoje em Dia