Diretor, Engenheiros e Técnicos da Embaré explicam motivo do mau cheiro em Lagoa da Prata, e marcam data para seu fim.

Em  reunião no Centro Cultural Hilde Schmidt da Embaré, seu Diretor Sr. Diomedes Alves Pinto, juntamente com Engenheiros e Técnicos da Embaré e da VSE – Vale Soluções em Energia – empresa da Vale do Rio Doce que presta serviços à Embaré, explicaram detalhadamente como funciona e como funcionará sua ETEI – Estação de Tratamento de Efluentes Industriais antes e após a atual ampliação.

Após esta reunião, fomos convidados a visitar a ETEI, que fica atrás da ARCE, no Bairro Mangabeiras em Lagoa da Prata.

Em entrevista à Tropical, Vinicius – Gerente Técnico de Manutenção da Embaré e da ETEI, explica o porquê do mau cheiro.

Todo efluente (resíduo líquido resultante de processos industriais) da Embaré chega até sua ETEI através de tubulação subterrânea, sem contato com a terra e também sem contato com o Córrego Chico Silveira, como era tempos atrás.

A destinação dos resíduos:

  • Sólidos – serão transformados em Biofertilizantes;
  • Bio Gás – Energia Elétrica que irão suprir 80% do consumo da ETEI  e 10% da Indústria – substituindo madeira e óleo diesel nas caldeiras da Embaré;
  • Líquido – a água volta através de bombeamento para a Embaré com 95% de pureza, onde será reutilizada na limpeza e manutenção da mesma.

A obra de ampliação na ETEI foi orçada em 8 milhões de reais.

É a Embaré investindo muito para aproveitar 100% de seus resíduos como solução sustentável.

Meio Ambiente, Saúde e Segurança – Todo efluente gerado no processo industrial da Embaré recebe tratamento por tecnologias de vanguarda, nas tendências mundiais de redução de GEE’s (Gases de Efeito Estufa), fato que reforça o patrimônio intangível da Companhia relativo à vertente de sua política empresarial voltada para a “Responsabilidade Ambiental”. Com o transformar o metano (altamente poluente) em dióxido de carbono ( de menor efeito estufa), o que deu ao projeto a classificação “Gold Standart” junto ao Protocolo de Quioto ( é um acordo internacional voltado para a redução das emissões de gases de efeito estufa).

E a Embaré foi agraciada com o “Prêmio Hugo Werneck de Sustentabilidade e Amor à Natureza 2010”, da revista Ecológico, na categoria “Melhor Exemplo de Ar” (a premiação é conhecida como “Oscar da Ecologia”).

A Companhia está em conformidade com todas as exigências legais, possuindo certificação ISO 14001.

Confiram algumas fotos da visita à ETEI da Embaré de Lagoa da Prata.

A Rádio Tropical foi a única Emissora a responder o convite da Câmara dos Vereadores e acompanhar a visita.

Fonte: Rádio Tropical – (http://tropical790.com/noticias/ver/embare-atende-requerimento-da-camara-de-vereadores-2)